Pesquisar no Blog
Saúde Aparelho Digestivo

Cápsula Endoscópica – você conhece?

A Cápsula Endoscópica ou Enteroscopia por Cápsula Endoscópica é um exame feito no aparelho digestivo para analisar, principalmente, o intestino delgado, um órgão que possui de três a sete metros e não é visualizado através da endoscopia e da colonoscopia. Basicamente, é uma cápsula, do tamanho de uma vitamina ou de uma pílula grande, com uma câmera dentro. O paciente engole esta cápsula, que percorre o aparelho digestivo e vai fotografando todo o percurso. As fotos são enviadas para um aparelho, preso a um cinto, que fica com o paciente durante todo o exame, em torno de oito horas.

Para que você possa entender melhor, a endoscopia vê o início do aparelho digestivo (esôfago, estômago e duodeno) e a colonoscopia vê a parte final do aparelho digestivo (o intestino grosso). Entre a parte alta e a parte baixa, nós temos o intestino delgado. Então ele não é avaliado por uma endoscopia normal e nem pela colonoscopia.

A Cápsula Endoscópica é indicada para pacientes com quadro de anemia crônica por perda de sangue através do aparelho digestivo, mas que a endoscopia e a colonoscopia são normais, portanto, não indicam o local do sangramento. Nós chamamos isso de sangramento de origem obscura. A Cápsula Endoscópica vai avaliar o intestino delgado para verificar se há uma hemorragia digestiva média. Ela também é indicada para pacientes com suspeita de doenças inflamatórias no intestino delgado, algo tipo de enterite, ou de pólipos na mesma região.

Para este tipo de exame, não é necessário fazer uma sedação anestésica. O paciente deglute a cápsula e fica na clínica em observação para verificarmos se a cápsula chegou ao intestino delgado. Caso isso não aconteça, nós fazemos uma endoscopia para direcioná-la. Na sequência, o paciente é liberado para ir para casa. Ele volta depois de seis a oito horas para entregar o gravador com as fotos. Daí nós vamos analisar, em computador, as imagens que foram capturadas, para verificar se existe alguma doença, lesão ou patologia. A cápsula será eliminada naturalmente nas fezes. Ela não precisa ser recuperada.

O preparo para o exame é muito semelhante ao da colonoscopia. O paciente fará uma dieta líquida na véspera e tomará uma medicação que provoca uma limpeza do intestino, eliminando os resíduos que poderiam esconder ou mascarar alguma lesão. Dessa forma, as fotos ficam mais nítidas.

A Cápsula Endoscópica permite fazer o diagnóstico de lesões vasculares, de sangramento no intestino delgado, de doenças inflamatórias, da presença de pólipos e até de úlceras ou erosões. Mas ela não faz biópsia, que é a retirada de um fragmento para análise posterior, e nem hemostasia, se estiver acontecendo um sangramento. Se um desses procedimentos for necessário, nós realizamos a enteroscopia de duplo balão, que é um exame que permite analisar o intestino delgado e também fazer algumas intervenções terapêuticas.

Por uma enteroscopia anterógrada, feita pela boca, avaliamos o esôfago e o estômago, passamos pelo duodeno e entramos pelo intestino delgado. Vamos caminhando o máximo que nós conseguimos, de dois a três metros. Se nós não atingirmos nenhuma lesão que justifique esse sangramento digestivo, em um outro dia, fazemos a enteroscopia retrógrada, via anal, em que começamos por uma colonoscopia, entramos pelo intestino delgado na parte final, pelo íleo terminal e subimos até o ponto mais proximal possível, normalmente, de dois a três metros também.

Saiba mais no vídeo:

Cápsula Endoscópica

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *